Muito prazer, Torre Eiffel

França Paris
Torre Eiffel

Gi tocou mais uma vez a campainha. Dessa vez não só pra me tirar de casa, como também pra me acordar. Acho que ainda não me acostumei ao fuso horário daqui (a desculpa é essa).

Saindo de casa, vi que minha torcida deu certo: fez sol! Um ótimo motivo pra ir visitar novamente a torre Eiffel. E dessa vez, ela apareceu inteira. Gi ficou rindo de novo da minha cara de ontem.

Como todo bom turista, resolvemos subir na torre. Como todo bom brasileiro, fomos de escada pra evitar a fila do elevador e ainda enconomizar 2 euros. Na metade da subida, a idéia já não parecia tão boa, pois ainda faltava a outra metade e o vento gelado não tava ajudando nada.

Torre Eiffel, num dia de sol     Torre Eiffel, vista de baixo     Eu e a torre, no sol

O primeiro andar

360 degraus depois, chegamos ao primeiro andar. Encontramos algumas coisas inusitadas lá em cima: primeiro, uma miniatura da torre feita de gelo (só descobri que era de gelo quando tentei me apoiar nela pra tirar a foto).

Segundo, uma parte da torre tinha neve! E eu que achava que ia voltar pro Brasil sem ver neve. Gi não ficou nada feliz em ver, já que ela pegou vários dias de neve em Amsterdam na semana passada. Ela não quis nem chegar perto, a não ser pra tirar minhas fotos.

Algo bem interessante é que em cada ponto da lateral da torre tem a foto e a explicação de um ponto turístico que você pode enxergar de lá. Eu sei que eu devia ter prestado mais atenção nisso, mas ainda preciso desenvolver meu lado turista.

Miniatura da torre feita de gelo     Eu e Gi no primeiro andar da torre     Neve em cima da torre!

O segundo andar (ou não)

Depois de explorar o primeiro andar (e se esconder do frio dentro do restaurante), a gente resolveu ir para o segundo. Quando soube que eram mais 350 degraus, resolveu não ir mais. Inclusive, resolvemos já descer de volta, pois o frio só fazia aumentar. Alguém depois me conta se tinha algo de interessante lá em cima.

Falando em “lá em cima”, alguns podem estar se perguntando se ninguém se joga da torre. Mas basta ver que colocaram uma grade e uma tela de proteção ao redor de toda a torre. A torre é alta, mas não é o paraíso dos suicidas.

Trocadéro visto da torre     Vista de cima da torre     Vista do Sena de cima da torre

Voltando à descida, acabei conseguindo repetir o feito no avião em Lisboa: no terceiro passo, meu pé escorregou. Pelo menos dessa vez eu não caí, mas foi por pouco. Eu gelei e fiquei parado por uns cinco segundos, me imaginando rolando os 360 degraus abaixo. Quando voltei a descer, não soltei a mão do corrimão até chegar em terra firme.

Acho que não subo mais em nada que tenha chão molhado. Enquanto isso, crianças de 5 anos subiam a escada correndo, tranquilamente.

Anúncios

~ por Emannuel em [ janeiro 9, 2008 ].

Uma resposta to “Muito prazer, Torre Eiffel”

  1. Mano, nem eu ia ter escorregado duas vezes assim… kkkkkk
    Quando tiver atualizado avisa no lendas!!
    Beijos!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: